Projeto em cidade indiana cria lucros através do lixo

A cidade indiana de Mysuru desperta e logo as ruas começam a ter os seus primeiros sons da manhã, e o seu movimento vai aos poucos alcançando sua rotina. Mas entre todos os moradores que passam pelas ruas em direção ao trabalho, estão funcionários uniformizados e com luvas de borracha, que se destacam com aventais verde-oliva no meio da multidão. Eles começam mais um dia de trabalho batendo de porta em porta, para coletar o lixo das casas e transformar os resíduos em algo rentável.

A cidade que também é conhecida pelo nome de Mysore, possui uma população de quase um milhão de pessoas. Ela foi a escolhida para iniciar uma campanha proposta por Narendra Modi, primeiro-ministro indiano, que tem como objetivo limpar o país e transformar todo o lixo que é gerado, em compostagem e também em abastecimento de energia. O trabalho para promover isso é complicado e árduo, mas o comportamento da cidade escolhida ajuda em todo esse processo, já que apresenta características importantes como técnicas convencionais, fábricas inovadoras e mão de obra barata. Esse projeto traz esperança de que a Índia um dia, possa mudar a sua imagem e se transformar em um país limpo.

O país é formado por cidades que apresentam os mais altos índices de  produção de lixo mundial,  com cerca de 62 milhões de toneladas de lixo gerados anualmente. Desse total somente 82% é recolhido e 28% dele é reciclado, com a grande parte desses resíduos indo para lixões, aterros sanitários ou ainda jogados nos cantos das cidades, indo parar em bueiros e rios.

O desenvolvimento atual e frenético que a economia do país está apresentando, faz com que a sua reputação de país sujo e sem saneamento básico, se transforme em uma séria crise. Segundo um artigo divulgado em 2016 por pesquisadores de uma universidade da capital indiana, a Jamia Millia Islamia, com o crescimento da riqueza do país e com isso consequentemente gerando um aumento no consumo de parte da população, poderia crescer o descarte de lixos sólidos em regiões urbanas em até cinco vezes mais, até o ano de 2051.

Com essa situação, as cidades que desenvolverem projetos mais econômicos para resolverem esse problema, podem conseguir ter ganhos excepcionais e com isso melhorar a qualidade de vida dos seus habitantes.

De acordo com o diretor de saúde D.G. Nagaraj, da Mysuru City Corporation, eles vão trabalhar para que os resíduos não sejam desperdiçados e sim, que eles possam obter lucros com esses resíduos e transformar o país para que ele não apresente nenhum aterro em seu território.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *