Luiz Carlos Trabuco Cappi assume presidência do conselho do Bradesco

Após 27 anos no posto de presidente do conselho administrativo do Bradesco, Lázaro de Mello Brandão (91), em 10 de outubro, apresentou sua renúncia ao cargo. Luiz Carlos Trabuco Cappi (66), atual diretor-presidente do banco, assume o cargo deixado por Brandão. Trabuco vai ocupar as duas presidências até a primeira reunião do colegiado, após a assembleia geral de acionistas, prevista para março de 2018, quando, então, será eleito o seu substituto para o cargo de diretor executivo. Embora a instituição financeira tenha um regulamento que proíba uma mesma pessoa de assumir dois cargos, ele afirma que trata-se de uma situação transitória, a ser regularizada nos primeiros meses do próximo ano.

Luiz Carlos Trabuco Cappi ocupa o cargo de diretor-presidente do banco desde 2009. Em 2016, para que ele permanecesse no cargo, foi aprovado em Assembleia Geral Extraordinária a elevação do limite de idade para o exercício do cargo, de 65 para 67 anos, visto que ele estava a frente do maior processo de aquisição da história do Bradesco, um negócio de 5,2 bilhões de dólares. Segundo Brandão, “a prorrogação do mandato de Trabuco foi para que a decisão [renúncia] fosse tomada com tranquilidade.”.

De acordo com Trabuco, o novo diretor-presidente será escolhido levando em conta o perfil da instituição financeira, que ele considera complexa, grande e segmentada. Segundo ele, “um novo presidente tem de ter qualificações que sejam de liderança, luz própria, visão do futuro, mas sem desprezar o que a organização faz no dia a dia”. Respeitando a tradição do banco de privilegiar as “pratas da casa”, “o próximo presidente será egresso do corpo executivo do Bradesco”, afirma Luiz Carlos Trabuco Cappi.

Nos últimos meses, Luiz Carlos Trabuco Cappi, tem trabalhado na aceleração da digitalização do segundo maior banco privado do país. Segundo ele, é preciso que o banco promova a “alfabetização digital” dos clientes, pois, “tecnologia sem olhar para as pessoas é lugar comum, só processamento de dados. Se eu digitalizar o banco sem foco no cliente, é coisa do passado.”. Sob sua gestão, a instituição financeira lançou neste o banco 100% digital, plataforma conhecida como Next, que visa atingir um público mais jovem. “Celular e mobilidade estão no eixo principal dessa questão.”, afirmou Trabuco.

Embora ainda faltem alguns meses para a decisão do substituto de Luiz Carlos Trabuco Cappi, alguns nomes já começam a ser cotados. Um dos mais fortes, conforme divulgado pelo Estadão, é o do vice-presidente de tecnologia do banco, Mauricio Minas. A preocupação de Trabuco com a digitalização do banco nos últimos meses só reforça as especulações em torno do nome de Minas. No entanto, há outros nomes na disputa, tais como, Alexandre Glüher, responsável pela área de Relações com Investidores; Josué Pancini, responsável pela rede de agências e; Marcelo Noronha que cuida de cartões e banco de investimentos. Contudo, Trabuco salienta que a decisão ainda não está tomada e que não há previsão para antecipar a escolha de seu substituto. “Será um processo normal, rotineiro, respeitando os talentos para o exercício das funções da organização”, disse.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *