Pesquisadores descobrem que a laranja é um ótimo adubo orgânico

Já é senso comum que a laranja faz bem a saúde. Além de ser uma famosa fonte de vitamina C, ela possui outros benefícios como ácido fólico, cálcio e ferro. Recentemente dois pesquisadores descobriram que o bagaço da laranja é muito eficiente como adubo orgânico. Eles verificaram os resultados de um experimento na Costa Rica, quase duas décadas depois que ele foi realizado e se surpreenderam.

Tudo começou 19 anos atrás em um acordo feito entre um casal de pesquisadores e uma empresa de sucos de laranja, que acarretou num descarte de mil caminhões repletos de bagaços de laranja em uma área com solo pobre, um lugar que já foi usado como pasto. Há 3 anos os pesquisadores retornaram a essa área para ver os resultados e notaram que o solo tinha uma quantidade significativa de nutrientes.

Daniel Janzen e Winnie Hallwachs orientaram a Del Oro que doasse parcialmente um terreno que estava perto de uma área de conservação, em contrapartida a empresa teve permissão para descartar os restos da laranja numa área onde o solo estava degradado, como um jeito ecológico de jogar fora o seu “lixo” orgânico.

O plano inicial era expandir esse despejo em várias áreas diferentes do parque, mas em virtude de uma ação judicial impetrada por uma empresa concorrente, o projeto ficou restrito a apenas 1 lugar. Tim Treuer, coautor do estudo falou que até hoje ainda existem vários lugares dentro da área de conservação que ainda estão em condições de degradação. Ele disse que lamenta o fato do projeto não ter sido replicado nessas áreas.

Há 3 anos, Tim Treuer e Jonathan Choi viajaram para Costa Rica para verificar o resultado do projeto. Eles fizeram comparações no crescimento entre a área que recebeu o bagaço da laranja com os demais locais que não foram adubados dessa forma. A diferença entre as áreas foi facilmente notada. A vegetação cujo solo recebeu os resíduos estava bem mais cheia e tinha uma variedade maior de espécies de plantas. Realizando uma análise do solo, eles tiveram a confirmação. Ele estava até 77% mais rico em nutrientes do que as demais áreas.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *