Estudantes de medicina vendem livros para ajudar maternidade

Alunos de medicina da Universidade Federal do Tocantins (UFT) encontraram uma maneira de ajudar recém-nascidos da maternidade Dona Regina, em Palmas: vendem livros para arrecadar dinheiro e comprar equipamentos que estão faltando no hospital.

A ideia é conseguir equipamentos essenciais no atendimento aos bebês, mas os alunos — da Liga Acadêmica de Neurociência — sabem que o maior problema está no valor dos aparelhos. São 16 equipamentos para a sala do parto, avaliados em 125,6 mil no total, sendo eles: Duas incubadoras de transporte de recém-nascidos avaliados em até 55 mil; seis oxímetros de pulso neonatal, de 3,6 mil cada; quatro ressuscitadores infantis por 1,25 mil cada e quatro monitores multiparamétricos, que totalizam 44 mil (11 mil cada). Os dados relatados — tanto de quantidade, quanto de valores — são do próprio estado, de acordo com o estudante Arthur Moreira Gomes. Ele ainda disse que a ideia surgiu do contato diário com a realidade do hospital, e argumentou que a falta de equipamentos acaba aumentando a taxa de mortalidade, além de deixar sequelas neurológicas e permanentes.

O autor do livro, que pode ajudar a salvar vidas, é o professor da Universidade Federal do Tocantins, doutor em psiquiatria e incentivador da campanha Leonardo Baldaçara, que já doou 200 obras e estão sendo vendidas a R$ 35, cada. Já foram arrecadados R$ 1.250 e, apesar de parecer pouco, os alunos estão confiantes; com essa quantia já é possível comprar um ressuscitador.

O professor ainda argumentou que uma das formas de prevenir doenças mentais é durante a gestação, na hora do parto e nos primeiros meses de vida. A campanha tem o objetivo de ensino e assistência, pois segundo Baldaçara, os equipamentos também são úteis para treinar novos médicos.

A venda dos livros e a arrecadação do dinheiro seguirá até o fim do ano e o objetivo é comprar um, de cada equipamento em falta. A Secretaria de Estado da Saúde informou os números de aparelhos disponíveis no Hospital e Maternidade Dona Regina. São duas incubadoras de transporte, 20 oxímetros de pulso e 35 monitores multiparamétricos. Ainda há um processo de aquisição de dois ressuscitadores infantis sendo finalizado.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *