Mudanças climáticas causam o aparecimento de doenças congeladas

Resultado de imagem para Mudanças climáticas causam o aparecimento de doenças congeladas

Estudos feitos por cientistas, mostram que as mudanças climáticas não são mais um problema para o futuro, mas uma ameaça real para o presente.

A humanidade ainda não sabe como lidar, com as dificuldades que poderão ser causadas, pelas alterações do clima, tendo como possibilidade, o retorno de bactérias e vírus conservados embaixo de camadas glaciais, além do aumento de mosquitos espalhados pelo planeta.

Recordes negativos foram registrados, na região do Ártico neste ano, com a menor área glacial registrada nos últimos 40 anos, no período do inverno, que totalizaram uma área com cerca de quase 15 milhões de quilômetros quadrados, que apesar do número ser alto, é necessário todo esse tamanho, para a existência da humanidade.

O biólogo evolucionista Jean-Michel Claverie, da Universidade Aix-Marseille, declarou que esse gelo definitivo, é graças ao frio, a escuridão e a falta de oxigênios, elementos muito importantes para a permanência dessa camada glacial. Quando se observa o degelo nessas regiões, o risco do retorno de várias doenças, congeladas ali, são fatos preocupantes.

Um exemplo recente deste novo desafio, foi o aparecimento de uma doença denominada antraz na Rússia. Ela infectou dezenas de habitantes na região da Sibéria. A suposição mais aceita é a de que, uma rena com a bactéria Bacillus anthracis, causadora da doença, morreu infectada há quase oitenta anos.

No verão russo do ano passado, foi registrado temperaturas altas para aquela região, em torno de 35°C. Isso explicaria o retorno dessa bactéria congelada, que levou à morte um menino de 12 anos  por antraz , nessa região.

Estudos feitos por pesquisadores russos, mostram que o derretimento dos gelos nas camadas definitivas, são responsáveis pelo aparecimento de doenças congeladas há muito tempo, estão causando muita preocupação em toda a humanidade.

Doenças graves dos séculos XVIII e XIX, poderiam retornar, principalmente em regiões próximas de onde foram sepultadas, as vítimas dessas doenças. Ainda existe o fato de que esses lugares, não serem conhecidos atualmente pelos agentes sanitários do local ou podem nem existir mais.

Com a elevação da temperatura média do planeta, outro fator negativo, seria o aumento das áreas favoráveis para a proliferação de mosquitos, portadores de doenças.

Uma pesquisa de 2014, mostra que regiões que atualmente não são habitats dos mosquitos, vão passar a ser. Um exemplo desse mosquito é o Aedes aegypti, transmissor de doenças como a zika, a dengue e a febre amarela. Algumas das regiões que atualmente não são favoráveis ao habitat dos mosquitos são: a Austrália, sul do Irã, algumas regiões da América do Norte e a Península Arábica. Essas regiões podem se tornar áreas próprias para a proliferação desses mosquitos, devido as mudanças climáticas.

Áreas de climas tropicais e subtropicais, vão seguir como regiões favoráveis ao mosquito Aedes aegypti, aumentando o risco dessas doenças serem transmitidas.

 

 

Preocupação com a extinção das girafas

 

Resultado de imagem para Extincao das girafas

Os estudiosos da diversidade biológica do planeta Terra, os conservacionistas, entregaram ao governo americano, um pedido para que as girafas sejam incluídas na lista de animais ameaçados do FWS, sigla em inglês, do Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos Estados Unidos. Os conservacionistas esperam com isso, que sejam tomadas medidas de prevenção para acabar com a “extinção silenciosa”, ao qual o animal está sendo vítima. Esse pedido encaminhado ao FWS, foi assinado por cinco diferentes grupos ambientalistas.

A girafa foi reconhecida como um animal ameaçado de extinção pela IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza). Existem apenas 97.560 desses animais na África Subsaariana em números atualizados. Em 1985, esse número chegava a 151.700 girafas, o que significa uma queda de quase 40% em trinta anos. Esses números mostram que agora a quantidade de girafas na atualidade, é menor que o de elefantes na África. Também os elefantes  enfrentaram um processo  para que não fossem extintos.

As girafas têm o seu processo de extinção agravado, devido a situações como atropelamentos, perdas do seu habitat, colisões com fios de energia, caça ilegal e mortes provocadas pelos “caçadores de troféus”.

Nesta última década, os Estados Unidos importaram sozinhos, 3.000 peças de pele, mais de 21.000 esculturas ósseas e 3.700 troféus de caça de girafas. Esses dados foram fornecidos pelos grupos que entregaram a petição. Se fizerem parte dessa lista de animais em extinção, as girafas passariam a ter, várias medidas de proteção, uma delas seria incluir restrições, caso algum americano queira viajar para o continente africano, onde existe o habitat natural das girafas, e voltar com uma espécie de “lembrança” do animal.

A caça desses animais ganhou destaque, quando em agosto de 2015, uma mulher americana postou em redes sociais, imagens de animais mortos que ela havia caçado na sua viagem à África. Em uma dessa fotos, ela aparecia com uma girafa morta, tendo assim aumentado o desejo de adquirir esses artefatos como “troféus”.

Um estudo recente de genética revelou, que existem quatro diferentes raças de girafas, e não uma, como se acreditava antes. Os cientistas descobriram que um dos fatores, que pode estar gerando a diminuição do número desses animais, é que quando há um cruzamento dessas diferentes raças de girafas, elas geram descendentes não férteis. Mas o pedido que foi feito ao FWS, inclui todas as girafas e não apenas uma raça específica.

A petição foi assinada pela Sociedade Humanitária Internacional e sua divisão nos Estados Unidos; pela Fundação Internacional para o Bem-Estar Animal (IFWA, na sigla em inglês); pelo Centro para a Diversidade Biológica e pelo Conselho de Defesa de Recursos Naturais. Pessoas interessadas podem assinar uma carta, na página do IFWA, somente em inglês, que será encaminhada em apoio do pedido, feito ao Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos Estados Unidos.

Esse pedido será analisado pelo governo americano e a seguir, será possível que o público mande as suas opiniões em relação a essa questão.

 

Força Nacional tenta combater explosão de violência no RJ

Mais de 400 homens da Força Nacional de Segurança Pública já estão no Rio de Janeiro para tentar combater a onda de criminalidade que assola a cidade desde o fim das olimpíadas. A situação se agravou ainda mais por conta da crise financeira que o estado enfrenta e da ameaça de greve da PM.

O governo federal optou por enviar as tropas da Força Nacional após uma série de saques à caminhões, destruição de ônibus e tiroteios nas avenidas Presidente Dutra, Brasil e Washington Luís. A expectativa é de que o contingente fique 3 meses na cidade maravilhosa.

Estratégia de atuação

A estratégia definida em conjunto entre o Ministério da Justiça e governo do Rio de Janeiro prevê a implantação de um “cinturão de segurança” na região do Chapadão e da Pedreira, conhecidas pelo constante roubo de cargas. Os soldados atuarão também em outros 20 pontos da cidade considerados críticos, e em rotas usadas por facções criminosas, como a Rua Mercúrio, perto da Via Dutra, Avenida Automóvel Clube e a Avenida Brasil.

“Os militares estão fazendo abordagens de pessoas e veículos e patrulhando essa região, dando mais liberdade para os policiais do 41º BPM (Irajá) atuarem em outras ocorrências nos bairros e nas comunidades. Trata-se de um policiamento preventivo”, explica o porta-voz da Polícia Militar, major Ivan Blaz.

Ambientação

Antes de irem às ruas as tropas da Força Nacional passarão por um processo de “ambientação”, com palestras realizadas pelo Batalhão de Policiamento em Vias Especiais (BPVE), pela Coordenadoria de Operações Especiais (COE) e pela Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC), dentre outros órgãos.

Cada soldado da Força Nacional atuará em turnos de 12 horas, mas o horário de trabalho não foi divulgado. O Ministério da Justiça informou que as rondas serão realizadas nos horários de maior incidência de crimes, durante o período matutino ou noturno. “O efetivo vai atuar em cima da mancha criminal que mapeamos diariamente que apontam pontos críticos”, afirma o porta-voz da PM.

A Força Nacional será comandada pelo coronel Benedito Pereira, o mesmo que atuou durante a greve da Polícia Militar do Espírito Santo.

Otimismo com cautela

Os gestores da segurança pública do Rio de Janeiro demonstram otimismo com a chegada da Força Nacional, mas reconhecem que a ação é apenas paliativa. “Obviamente esse apoio bem-vindo do governo federal não é suficiente para resolver a problemática da segurança no Rio, mas vai surtir bastante efeito nesses locais”, disse o major Ivan Blaz.

Juiz bloqueia cortes financeiros para o Medicaid e o Planned Parenthood no Texas – EUA

Resultado de imagem para Planned Parenthood no Texas - EUA

Um juiz federal determinou no dia 25 de abril que o Texas não poderá cortar a verba do Medicaid, ou do Planned Parenthood (programa de saúde dos EUA que realiza praticas de aborto), por causa dos vídeos que foram gravados secretamente e tomados por ativistas antiaborto em 2015. Eles lançaram esforços republicanos em todos os EUA.

Uma injunção emitida pelo Distrito Americano Sam Sparks de Austin, determinou que ele atrasou a tomada de decisão em janeiro. Texas é agora pelo menos, o sexto estado onde os tribunais federais têm mantido o Planned Parenthood (Paternidade planejada) elegíveis para reembolsos para serviços de não aborto, embora uma questão maior esteja em questão. Ainda não foi informado se o presidente Donald Trump irá difundir federalmente a organização.

A decisão de Sparks, preserva o que a Planned Parenthood diz, que são exames de câncer, controle de natalidade e outros serviços de saúde para quase 11 mil mulheres de baixa renda. O Texas originalmente pretendia iniciar a Planned Parenthood em janeiro, mas Sparks disse ao estado para esperar enquanto aguardava sua decisão.

Arkansas, Alabama, Kansas, Mississippi e Louisiana, também tiveram esforços similares bloqueados.

Como naqueles estados, autoridades de saúde do Texas acusaram os funcionários da Planned Parenthood de fazerem declarações falsas aos pesquisadores após a liberação de vídeos secretamente gravados e fortemente editados por um grupo antiaborto no ano passado. As investigações de 13 estados nesses vídeos concluíram sem acusações criminais, e os funcionários da Planned Parenthood negaram qualquer irregularidade.

Um grande júri de Houston, indiciou dois ativistas por trás dos vídeos sobre como eles secretamente ganharam acesso dentro de uma clínica da Planned Parenthood, mas um juiz mais tarde, admitiu as acusações. O Planned Parenthood atende apenas uma fração dos 4,3 milhões de pessoas inscritas no Medicaid no Texas.

Ativistas antiaborto encorajados por um novo governo Trump, estão procurando o governo federal para cortar todo o financiamento federal para a Planned Parenthood. Isso cortaria quase US $ 400 milhões em dinheiro do Medicaid para o grupo e resultaria na perda de acesso aos cuidados de aproximadamente 400.000 mulheres, de acordo com o nonpartisan Congressional Budget Office.

Em um de seus primeiros atos como presidente, Trump no mês passado proibiu financiamento dos EUA a grupos internacionais que realizam abortos ou até mesmo fornecer informações sobre abortos. O vice-presidente Mike Pence opõe-se veementemente ao aborto, citando suas crenças católicas, e o recém-confirmado secretário de saúde, Tom Price, apoiou o corte de dinheiro dos contribuintes para a Planned Parenthood.

A medida tomada pelo juiz, gerou grande controvérsia para os americanos que lutam contra o aborto. Os ativistas esperavam que o corte fizesse com que o programa fosse extinguido dos cuidados de saúde. No entanto, em contrapartida a notícia confortou aqueles que dependem desses cuidados e estavam preocupados com o término do programa.

 

Após se tornarem mães, mulheres buscam caminho do empreendedorismo – noticia Marcio Alaor do BMG

Conseguir espaço no mercado de trabalho, após o nascimento dos filhos, pode ser uma tarefa complicada para a maioria das mulheres. Segundo levantamento realizado para Catho, em 2017, cerca de 21% das mulheres só conseguem recolocação profissional três anos depois da maternidade. Na mesma pesquisa outro dado revelador se destaca: 13% das novas mamães optam por não buscar emprego fora de casa, reporta o executivo do Grupo BMG, Marcio Alaor.

Contudo, indo na contramão das estatísticas, há que deseje seguir o caminho do empreendedorismo. Este é o caso de Ariane Chiebao, de apenas 27 anos, e que tem a startup Aurora Sling como principal fonte de renda.

Em 2011, ano do nascimento de seu filho, Ariane participava de projetos sociais na ONG Lua Nova. Conforme relata a jovem “Não me sentia bem em deixar ele em alguma escola para estar trabalhando. Na ONG, espalhávamos a ideia de aproximar mãe e bebê e acabou se tornando uma coisa bem controversa, porque eu estava longe do meu filho”, noticia Marcio Alaor, do BMG. Algum tempo depois ela resolveu sair da ONG e permaneceu desenvolvendo projetos relacionados à área publicitária, sempre próxima ao filho.

A jovem empresária, que sempre desejou aprender a costurar, alinhou vontade à necessidade e visualizou a oportunidade de dar início a uma loja virtual que negocia, especialmente, carregadores para bebês. Durante os primeiros meses Ariane lucrava cerca de R$ 500; hoje possui ganhos que variam entre R$ 3.000 e R$ 4.000.

Outro caso de êxito é o do design de moda Tais Refinetti, de 35 anos. A moça, que atuava como modelista, largou o trabalho no final de 2012 por conta do nascimento do filho. Nessa época, o sobrinho de apenas três anos solicitou a Tais uma fantasia de búfalo, reporta o executivo do Banco BMG, Marcio Alaor. O sucesso da vestimenta foi tão grande na escola em que o garoto estudava, que outras mães passaram a fazer encomendas.

Juntamente com a irmã Ana, que operou como ele entre os clientes iniciais, fundou a Taioca em 2014 – que, inclusive, já conta com algumas etapas de produção terceirizadas. Atualmente a empresária consegue faturar mensalmente R$ 6.000.

Já o caso de Karen Abe, 35 anos, foi um pouco diferente. A produtora editorial não teve escolha entre permanecer ou não no emprego: no dia em que regressou da licença-maternidade foi demitida. Segundo relata Abe “Nunca imaginei que seria dispensada, era super workaholic. Quando comuniquei que estava grávida, descobri como era a relação entre empresa e contratada, me tornei dispensável. Foi estressante até conseguir a licença”, noticia Marcio Alaor, do Banco BMG.

Mesmo possuindo mais de 10 anos de experiência em design e marketing, a moça até chegou a receber propostas, mas decidiu não regressar ao mercado de trabalho. Com o apoio do marido começou a costurar em casa. Em 2014 deu início à Caramelito, e-commerce dedicado a produtos relacionados às mamães e bebês como almofadas e babadores. A renda média de Karen é menor do que na época em que estava inserida no mercado de trabalho, contudo, em certos períodos do ano – como em janeiro- ela chega a faturar R$ 10.000, reporta o executivo do Banco BMG, Marcio Alaor.

 

 

Os monopólios de empresas como Facebook e Google estão com dias contados

 

Resultado de imagem para facebook

De acordo com um dos mais importantes especialistas de tecnologia da informação e economia, o Facebook e a Google estariam com os seus dias sentados no trono, contados. O especialista diz que alguns governos estão desenvolvendo leis que vão tornar o cenário tecnológico e digital muito mais competitivo.

O professor Marshall Van Alstyne dá aulas na Universidade de Boston há mais de 10 anos e é considerado um dos principais especialistas em economia e o mercado digital nos Estados Unidos. Marshall tem influenciado a opinião de varias autoridades pelo mundo, inclusive os principais lideres da União Europeia.

De acordo com as ultimas novidades em legislação para o mercado digital juntamente com o crescimento desse cenário que cada vez mais tem aumentado no mundo todo, o professor admite que novas leis serão criadas para que exista uma competição mais democrática entre as grandes empresas e também para facilitar o surgimento de empresas nacionais em cada país.

O Google é uma ferramenta que une todos os usuários que podem ser considerados potenciais compradores e as empresas de diversos nichos diferentes pelo mundo todo. O que a Google faz é conseguir aproximar essas pessoas facilitando ainda mais as vendas a distância.

As transformações que estão sendo cobradas no mercado digital hoje em dia são tão importantes quanto às transformações ocorridas com a primeira e a segunda revolução industrial. As exigências por modificações surgem de todos os lados e principalmente dos governos que querem lucrar ainda mais com essas comercializações.

De acordo com o professor Marshall, o principal ponto que necessita de uma mudança radical, é o fato de que os gigantes do mercado digital detêm todas as informações de seus usuários.

Você já deve ter notado que se fizer uma pesquisa sobre sapatos no Google logo em seguida você vai ser bombardeado com promoções e sites de vendas de calçados em todas as redes sociais e enquanto estiver fazendo pesquisas na ferramenta de busca. Isso não é uma coincidência.

Jornalistas perguntaram ao professor se isso seria injusto com as grandes empresas digitais que afinal criaram essas ferramentas. Marshall afirmou que não, essas legislações apenas ajudam a inovar ainda mais o mercado, oferece mais opções aos usuários. Se os lucros anuais dessas empresas serão afetados ou não por essas mudanças, essa é uma discussão para a cúpula da empresa.

 

 

No ES agressores de mulher vão começar a ser multados

Um decreto foi publicado no Espirito Santo. De acordo com a imprensa local, todo e qualquer agressão contra uma mulher que for denunciada, terá a partir de agora também penalidade no bolso do agressor. O próprio governador do estado afirmou que a multa para o agressor deve variar de R$ 1000 até R$ 3000 mil reais dependendo do caso.

Paulo Hartug (governador do estado) foi que realizou a publicação do decreto afirmando ser uma vitória do seu governo. A multa deve variar dependendo da gravidade do caso.

Existem atos de violência considerados físicos, morais e psicológicos e o valor da multa vai depender da gravidade da ação do agressor. O governador lembrou que a existência da multa de forma alguma isenta o agressor de uma investigação e até de ordem judicial ou em casos mais difíceis à própria prisão.

Todo o dinheiro que vai ser arrecadado pelo governo federal com as multas vai ser somente utilizado em politicas publicas desenvolvidas pelo governo do estado do Espirito Santo para os próximos meses de comemoração ao dia internacional da mulher (8 de março).

A verba também vai ser utilizada na melhoria das instalações e estruturas das delegacias da mulher no estado, e a implantação de novas delegacias em regiões onde elas não são tão acessíveis.

O governador Paulo Hartug também afirmou para a imprensa que a verba vai ser utilizada para realização de campanhas em escolas e bairros mais carentes que visam a conscientização da população, e a educação e respeito entre os sexos.

Julio Pompeu que é Secretario de Estado de Direitos Humanos apoiou a decisão do estado e alegou que pressionar o bolso dos agressores pode sim reduzir um pouco as agressões no estado, mas não vão elimina-las por completo. A única forma de melhorar o índice de agressões contra a mulher é reeducar o cidadão brasileiro a respeito de suas ações e penalizar de forma mais grave casos considerados mais graves.

De acordo com o próprio IBGE o Espirito Santo possui os piores índices de morte de mulheres e casos de agressão. Os dados apresentados são dos últimos 3 anos (2016, 2015 e 2014).

Vitória possui a maior quantidade de casos de feminicídios do país.

 

 

Sistema e-governe é implantado na administração pública de prefeituras brasileiras 

A busca por soluções inteligentes e rápidas para os problemas mais comuns de administração pública, fez com que algumas prefeituras brasileiras adotassem o sistema e-governe. Com o intuito de melhorar o atendimento e agilizar processos burocráticos de alguns órgãos públicos. Diversos servidores públicos receberam treinamento para se adaptarem as novas ferramentas disponibilizadas pelo sistema de soluções.

Uma das primeiras prefeituras a adotar esse sistema foi a Prefeitura de Teresina – PI. Em Teresina, vários órgãos públicos receberam a implementação através do ICI – Instituto Curitiba de Informática, do sistema e-governe voltado para a gestão de recursos humanos. Pouco depois da mudança de sistema, a Prefeitura de Teresina já manifestou forte interesse em outros serviços oferecidos pelo sistema de soluções, que garante melhorias na administração pública com grande segurança e tecnologia.

Os representantes de Teresina alegaram que a funcionalidade e a metodologia do sistema são de grande valor para o município. Dentre as vantagens, os órgãos públicos de Teresina passaram a ter mais agilidade nos processos burocráticos, mais auxílio nas soluções de problemas do cotidiano e uma fiscalização mais eficaz em toda a infraestrutura do município.

Essa junção de soluções práticas, inteligentes e modernas, também passou a ser adotada pela Prefeitura de Osasco – SP. A promessa de uma gestão mais segura e simples para a administração pública brasileira, fez com que o município de Osasco implementasse o sistema e-governe em seus órgãos públicos. No caso de Osasco, o prefeito da cidade optou por utilizar toda a plataforma fornecida pelo sistema para a emissão de notas fiscais eletrônicas. O programa utilizado pela Prefeitura de Osasco leva o nome de e-governe ISS, a solução do sistema que cuida exclusivamente das emissões de notas fiscais eletrônicas e do gerenciamento do ISS – Imposto Sobre Serviço.

Os benefícios também atingiram a Prefeitura de Osasco, que alegou ter notado uma grande mudança na administração pública da cidade. Segundo os representantes do município, o sistema trouxe benefícios, como: Segurança nas notas fiscais eletrônicas (os dados se tornam confidenciais dentro do sistema, impedindo falsificações a partir de informações); Emissão de mais de uma via da nota fiscal (o sistema armazena a nota fiscal emitida, permitindo que outras vias sejam emitidas a qualquer momento); Métodos simples para emissões em grandes quantidades (praticidade para quem tem empresa e precisa emitir várias notas fiscais ao mês).

Com todo esse aparato em soluções, as prefeituras brasileiras que optaram pelo sistema e-governe passaram a ter mais agilidade e segurança em sua administração. Isso tudo só aconteceu porque três grandes empresas se uniram para criar um sistema com serviços para administração pública. As empresas, Consult, Minauro e Sisteplan, viram a necessidade de soluções simples e eficientes na administração de diversos órgãos públicos, e a tornaram em um conjunto de soluções especializadas para diversos tipos de problemas.

Além de solucionar problemas, o sistema de soluções criado pela parceria dessas três empresas, conta com diversos programas especializados em diversos setores de administração pública, criados com o que há de melhor em termos tecnológicos. No entanto, o design dos programas são totalmente intuitivos para agilizar a navegação pelo sistema. O sistema ainda fornece diversos módulos de segurança nos programas, para ter um controle maior sobre os dados fornecidos no sistema.

 

Cientistas criam cérebros ‘in vitro’ para o estudo de autismo e esquizofrenia

Resultado de imagem para cerebro

O estudo do cérebro é complicado por não ter métodos de pesquisa que possam ser aplicados em pessoas. Os animais de laboratório ou tecido morto, compensam essa deficiência de inexistência, enquanto a análise da função cerebral em pessoas é feita por técnicas de imagem não invasivas.

Agora, uma equipe de pesquisadores da Universidade de Stanford, liderado pelo cientista Sergiu Pasca, conseguiram recriar o cérebro de um feto humano de esferas formadas por neurônios. Com esta nova técnica, os pesquisadores conseguiram um modelo dimensional de células nervosas que podem se desenvolver e ser funcional, permitindo o estudo e o desenvolvimento normal do cérebro humano, para entender doenças como o autismo ou esquizofrenia. A equipe de Pasca, conseguiu desta vez fundir duas dessas esferas com sucesso e observar como as células nervosas migram e se conectam com a outra.

Estes resultados foram publicados no dia 26 de abril na revista Nature. As duas esferas funcionam como dois lobos frontais do cérebro interligados. Neles, as células migram ventralmente na região dorsal do outro lóbulo, que é responsável por estabelecer ligações com outros neurônios e circuitos neurais. Isto é equivalente ao processo que ocorre no cérebro de um feto humano, onde os neurônios que secretam uma substância chamada GABA (que suprime o sistema nervoso central) migram na mesma maneira para integrar-se no circuito do córtex cerebral. “Nós muitas vezes nos referimos a este sistema como uma plataforma modular. Estamos trabalhando na geração de cérebro em 3D que se assemelham a diversas regiões do cérebro humano. Então nos reunimos para estudar circuitos que podem ser relevantes para outras doenças”, disse Pasca.

No trabalho realizado, os pesquisadores partiram de células da pele saudável de humanos, depois a transformaram em células-tronco e em neurônios. Formaram duas esferas com estes neurônios e os fundiram em conjunto. Em seguida, eles estudaram os movimentos das células e suas conexões. No entanto, o estudo foi além. Eles utilizaram exatamente o mesmo processo, foram usadas células da pele de pacientes com síndrome de Timothy, um distúrbio associado com o autismo e epilepsia, para comparar os resultados.

Nestes pacientes, Pasca relatou que eles observaram que os padrões de migração de células, e particularmente de GABA, foram alterados. A descoberta, que é útil como um modelo para entender está doença, mostra a evidência anormal no desenvolvimento do cérebro em pessoas que sofrem dessas anomalias.

Além disso, como algumas variantes do gene que é responsável pela síndrome de Timothy e de outros transtornos como a esquizofrenia ou transtorno bipolar, está pesquisa poderia ajudar a esclarecer essas condições, uma vez que, como suspeita Pasca, nestes doentes a mesma alteração pode ocorrer nos neurônios que secretam GABA durante o desenvolvimento do cérebro.

 

Bióloga encontra larva que se alimenta de plástico

A alimentação bastante eclética de alguns seres vivos chamam a nossa atenção para o quanto os animais estão evoluindo em função do equilíbrio da natureza. Nas ruas de Chernobyl, onde houve um dos maiores desastres ambientais do mundo, existem fungos que passaram a se alimentar de radiação. Outro exemplo desse fenômeno que está se tornando cada vez mais comum, é a traça, que se alimenta de roupas, livros, cadernos, entre outros. O mais surpreendente foi a descoberta de uma larva que se alimenta de plástico, pois com ela poderíamos por um fim na poluição de plástico existente no planeta.

O pequeno inseto é uma larva chamada de Galleria mellonella, ou mais conhecida pelo nome de traça-do-favo-de-mel. Essa larva possui uma característica extremamente interessante, ela é capaz de digerir um material altamente poluidor, o polietileno. O resultado dessa digestão é o etileno glicol, que é um tipo de xarope com aspecto doce e também tóxico muito usado em motores de carros como anticongelante nos lugares mais frios.

A descoberta dessa larva aconteceu por meio de um acidente que a bióloga Federica Bertocchini cometeu. Segundo os relatos da pesquisadora, que trabalha no Instituto de Biomedicina e Biotecnologia de Cantábria, localizado na Espanha, ela encontrou uma infestação das larvas de mellonellas devorando o mel e a cera das colmeias de seu quintal, então agrupou todas elas dentro de um saco plástico para acabar com a infestação. O que a bióloga não imaginava era que as mellonellas devorariam o saco.

A bióloga afirmou que quando voltou para pegar as larvas, elas estavam espalhadas no chão e o saco plástico estava cheio de furos, como se fosse um queijo suíço. A surpresa foi tão grande que a bióloga ligou imediatamente para dois colegas pesquisadores da Universidade de Cambridge. Após eles observarem as larvas devorarem o plástico, concluíram que elas não estavam apenas tentando se libertarem, mas estavam se alimentando do plástico.

Os pesquisadores realizaram testes em laboratório com 100 larvas. No total, elas conseguiram devorar cerca de 92 mg de plástico dentro de 12 horas. O tempo e a quantidade foi registrado como um recorde biodegradável. No Japão, foram encontradas bactérias com características parecidas, elas eram capazes de digerir garrafas PET, no entanto, as larvas foram muito mais rápidas e eficientes.

A pesquisadora relata que as larvas podem ter sofrido uma alteração na digestão e tenha desenvolvido a habilidade de digerir plástico. No entanto, ela afirma que a hipótese mais provável seja que elas tenham encontrado uma certa familiaridade no sabor do plástico em relação a cera de abelha. “A cera em si é uma mistura complexa de moléculas, e contém uma ligação química que também está presente no polietileno”. A bióloga relata: “Deve ser por isso que ela evoluiu um mecanismo molecular para que brar essa ligação.”