Abertura do Rock in Rio em setembro, promete impressionar com um espetáculo de drones

 

Resultado de imagem para rockinrio 2017

A invasão ao Rio de Janeiro está sendo ensaiada em um pedaço rural da Áustria. Em uma terra onde brotam inovações, cientistas misturam arte e tecnologia no laboratório e trazem para o mundo, o efeito mágico desta soma.

O responsável pela maior parte das loucuras é o cientista Host Hörtner. Depois de alguns anos inventando e inventando, ele deixou os austríacos tão mal acostumados, que um dia resolveu pirar: Queria treinar vagalumes para fazer um show pirotécnico sobre o famoso rio Danúbio. “O problema é que o show seria em setembro e os vagalumes austríacos só brilham em junho”, diz o cientista.

Aí veio o plano B, prender luzes em pombos e fazê-los dançar.“Aqueles pássaros são meios burros”, afirma o cientista. Em fim o inventor decidiu fazer de uma forma mais fácil, criar uma coreografia usando comutadores e drones. “Aí finalmente minha ideia deu certo. Começamos em 2012”, explica o inventor.

A estreia foi apressada, Host e a equipe do laboratório tiveram só 16 dias para jogar tudo em um ônibus e viajar pra Londres. O espetáculo em 2012 ainda era modesto, só tinha 30 drones e teve gente tão apavorada que chamou a polícia para dizer que extraterrestres estavam sobrevoando a Tower Bridge, a famosa ponte da capital da Inglaterra.

Depois do susto Londrino, o exército de drones viajou para Sydney, na Austrália. Agora começou a treinar para se apresentar em setembro pela primeira vez em um festival de música. Durante os sete dias de apresentação Rock in Rio, esses invasores irão sobrevoar a cidade do Rock ao som da orquestra. Entre os jovens músicos, por acaso tem um Brasileiro. “As vezes que eu escutei o Rock in Rio, as letras são diferente. Eu simplesmente lembro a melodia e eu tocos”, diz o contrabaixista Iradi Luna.

Ao som da orquestra, os drones decolam para fazer desenhos no céu, mas não é fácil ser estrela do rock. Desde o começo de março, o time de Host vão para uma fazenda no interior da Áustria, para ensinar aos drones um novo ritmo e uma nova coreografia.

Cem pequenos objetos voadores decolam no campo de treinamento no interior da Áustria, partindo para uma missão importantíssima e que será um espetáculo inédito. Até agora, a performasse que será apresentada no Rock in Rio em setembro, só foi vista pelos criadores do espetáculo e pelos músicos que irão tocar no festival.

Os drones fazem formações de guitarras, formações com a palavra Rock in Rio escrita no céu, símbolos e palavras. Isso dá uma noção de quanto será maravilhoso o show de abertura do Rock in Rio, em vista do quanto está sendo preparado e dedicado pela equipe de Host.

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *