IPC-Fipe, recuo dos Treasuries e eleição de Maia para a Câmara causam recuo na taxa de juros

A taxa futura de juros fechou em queda na sessão desta sexta-feira (03/02). Um conjunto de fatores contribuiu para o recuo registrado, destacando-se a inflação abaixo do patamar esperado, medida pelo IPC-Fipe, a eleição do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) para o cargo de presidente da Câmara dos Deputados e a baixa na taxa de rendimento do Treasuries, devido principalmente ao relatório de emprego norte-americano do mês de janeiro.

Ao término da sessão regular, o contrato do Depósito Interfinanceiro para o mês de janeiro de 2018 apresentava uma taxa de 10,820 pontos percentuais. No dia de ontem, chegou a registrar 10,865%. Em relação ao primeiro mês de 2019, a taxa de Depósito Interfinanceiro mostrou um recuo significativo, de 10,31% do ajuste anterior, para 10,24%. A taxa DI para o mês de janeiro de 2021, que registrara 10,60% na sessão anterior, fechou em 10,47%.

Segundo informações divulgadas pelos operadores financeiros, a sessão de sexta-feira foi muito favorável aos ativos dos mercados emergentes, principalmente devido à baixa do dólar frente à várias divisas e ainda pela queda dos contratos de Credit Swap Default (CSD) destas economias. Para os especialistas, o relatório da taxa de emprego apresentado esta semana pelos EUA acabou amparando o movimento, de maneira a aliviar as apostas sobre um possível aumento na taxa de juros norte-americana.

A criação de empregos no país apresentou um resultado acima do que era esperado pelos analistas, com a efetivação de 227 mil vagas no mês de janeiro. Apesar da boa notícia, o aumento dos salários apresentou um resultado pequeno, de 0,12%, muito abaixo dos 0,3% previstos para o período. Com esses dados, as apostas de um novo aperto monetário esfriaram para a reunião do Federal Reserve, prevista para março. Os resultados divulgados pelos relatórios colocaram em baixa os yields dos Treasuries, que ainda foram reforçados após o anúncio, feito nesta tarde pelo Departamento de Tesouro dos Estados Unidos, de que o governo acabará impondo sanções a 25 entidades e indivíduos do Irã, em uma resposta ao teste com míssil balístico feito recentemente pelo governo iraniano. O juro da T-Note de dez anos, às 16h24, registrou 2,462%, dos 2,478% registrados no fim da sessão de ontem.

 

Mercado Interno

Para o mercado interno, o destaque foi para o IPC-Fipe, que apresentou uma inflação de apenas 0,32% para o mês de janeiro, índice bem inferior se comparado com as previsões estimadas pelo Projeções Broadcast, que apostavam em uma inflação variável entre 0,43% e 0,64%. No cenário político interno, a eleição para a presidência da Câmara de Rodrigo Maia foi bem recebida pelo mercado do país, uma vez que a expectativa é a de que ele irá assegurar a agenda de reformas, proposta e já anunciada pelo governo, no Congresso Nacional.

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *