Programa Minha Casa Minha Vida ajuda a aquecer a economia e a gerar empregos

 

Minhacasaminhavida

O sonho de comprar a casa própria pode estar mais próximo de ser realizado por milhares de famílias brasileiras. De acordo com informação constante da página eletrônica do Ministério das Cidades, o governo federal planeja lançar, até o início do mês de março de 2017, uma nova fase do Programa Minha Casa Minha Vida. Voltado para o atendimento da população de baixa renda, a iniciativa deverá oferecer, ao longo do ano, financiamento para a construção e posterior aquisição de 170 mil unidades residenciais destinadas a famílias cujas rendas de seus integrantes, quando somadas, não ultrapassem R$ 1.800,00 mensais. Esse grupo faz parte do que as autoridades responsáveis pelo Programa chamam de “Faixa 1”. O Programa também destina recursos para famílias enquadradas em outros níveis de renda, distribuídas da seguinte forma: na “Faixa 1,5” estão as famílias com renda entre R$ 1.801,00 e R$ 2.350,00; na “Faixa 2”, aquelas com renda entre R$ 2.351,00 e R$ 3.600,00; e na “Faixa 3”, as que recebem entre R$ 3.601,00 e R$ 6.500,00. Embora o benefício social direto promovido pelo Programa seja evidenciado mais claramente pela entrega dos imóveis residenciais, a iniciativa também funciona como elemento catalisador de atividades em toda a cadeia produtiva ligada à construção civil. O aquecimento nesse segmento é sabidamente um gatilho que deflagra o incremento dos negócios em uma série de setores associados. Num primeiro momento, os ganhos alcançam a indústria ligada à produção e comercialização de itens de infraestrutura, como cimento, tijolos, canos de PVC e ferragens, por exemplo. Em seguida, o movimento alcança os itens de acabamento, como as tintas, os revestimentos em geral e as louças para banheiros e áreas de serviço. Ademais, não se pode desconsiderar a enorme quantidade de serviços associados ao emprego de cada um dos itens mencionados, responsáveis pela abertura de muitos postos de trabalho, com oportunidades tanto para mão-de-obra especializada como para trabalhadores com baixa qualificação. Quem tenha interesse em se inscrever no Programa deve buscar uma agência da Caixa Econômica Federal ou do Banco do Brasil, onde há pessoas preparadas para esclarecer todas as dúvidas existentes. Cabe alertar, entretanto, que o Programa estabelece vínculo entre a localização dos imóveis e os valores máximos que poderão ser financiados. Deve estar claro, ainda, que, além de cumprir os critérios quanto à renda, as pessoas que se candidatarem ao benefício não poderão ser proprietárias de imóvel residencial, seja ele quitado ou financiado; não poderão ter sido beneficiárias de outro programa habitacional do governo federal; e não poderão ter cadastro no Sistema Integrado de Administração de Carteiras Imobiliárias, nem no Cadastro Nacional de Mutuários. Por fim, mas não menos importante, os candidatos deverão estar livres de qualquer débito com o governo federal.

 

Praia Urbana um espaço para trazer mais lazer a São Paulo

 

Imagina sair do Museu de Arte de São Paulo Asis Chateaubriand (Masp), na Avenida Paulista caminhar por cerca de 20 minutos e encontrar uma praia. Na Rua Doutor Alfredo Ellis em meio á tantos prédios, você pode levar as crianças para brincar, pois tem mais de 2 mil m² de areia. O que faltou mesmo foi o mar para ficar completamente com cara de praia.

Você pode montar o guarda-sol e armar a cadeira e aproveitar como se estivesse na praia. Mas apesar de não ter mar, lá você encontra um chuveirão e também uma piscina de plástico. O idealizador dessa maravilhosa ideia, diz que é uma forma de aproveitar os espaços que estavam abandonados.

 

Armando Onofri, de 51 anos que é o idealizador dessa Praia Urbana, diz também que havia muitas carcaça de carro e o terreno estava sujo. Ele pensou da forma certa: As pessoas saem de São Paulo e ficam 12 horas para chegarem até a praia, tendo uma areia e um chuveirão , já pode se dizer que é uma praia.

O espaço é aberto das 9 ás 18 horas só fecha ás segundas-feiras. O público é variado: casais de namorados, famílias com idosos, que aproveitam bastante o espaço e ainda fazem ainda algumas compras de algumas frutas, como caqui (R$ 3 a bandeja) ou morango (R$ 3,50 a bandeja) na feira de orgânicos, aos domingos.

Além desse espaço ter tudo isso, ainda é há oficinas e palestras – os organizadores pensam em fazer sessões de cinema no local. O melhor de tudo que você poderá levar o seu animal de estimação.

Uma ideia que ajuda a população a ter mais lazer e sentir um gostinho de praia mesmo não estando nela, esse tipo de ideia só vem para ajudar a todos. As pessoas podem se divertir dentro de São Paulo, onde falta tantas áreas de lazer e ideias inovadoras.

O idealizador pensou uma forma de trazer a praia para São Paulo é isso que os paulistanos mas gostaria, de ter uma praia em São Paulo. Essa ideia facilita para aqueles que não podem viajar até praia por diversas questões.

É bom poder encontrar outras maneiras de se divertir de forma diferente como a Praia Urbana, que com certeza dará muito certo e a população fica muito agradecida pela essa grande iniciativa que Armando Onofri teve, uma ideia sensacional.

 

Praia Urbana trás um ‘um conceito de comunidade’, onde as pessoas sabem que tem regras como se morassem um prédio, onde as crianças tem lugares certos para brincar. Assim que também funciona a Praia Urbana, não pode andar de skate, piquenique, bicicleta ou patins. Na Praia Urbana , a caipirinha de vodca, saquê ou cachaça sai por R$ 15 reais.

Vale a pena conhecer a Praia Urbana um lugar bom para passear com a família.

 

Fenda na Antártica já mede 175 quilômetros de comprimento

Antártica

elas, uma está apresentando uma imensa rachadura que avança de forma rápida dia após dia. Os cientistas afirmam que com o avanço da fenda, a rachadura muito provavelmente irá formar um gigantesco iceberg.

A Larsen C, nome da grande plataforma de gelo, cresceu cerca de 28 quilômetros de comprimento somente na segunda metade do mês de dezembro em 2016, segundo os cientistas. A rachadura hoje tem um comprimento de 175 quilômetros, e apenas 20 quilômetros de extensão que ainda mantém o bloco de gelo preso a plataforma. Se esse bloco se soltar, irá para a lista de um dos dez maiores icebergs que existem na Terra, medindo 5 mil quilômetros quadrados.

 

Uma equipe de cientistas da Inglaterra que compõem o Projeto Midas – projeto que monitora os avanços da rachadura através de imagens registradas por satélites e radares – afirmou que: “O iceberg deve se soltar nos próximos meses”. Os pesquisadores ainda afirmaram que esse desprendimento que caracterizará em um gigante iceberg, afetará enormemente toda a paisagem da Antártica.

Uma das preocupações seria o aumento de água nos oceanos pelo derretimento do gelo, porém, os cientistas avaliaram que o iceberg não deverá influenciar diretamente, pois ele irá flutuar pelas águas. No entanto, as rupturas dessas plataformas de gelo, podem acabar influenciando indiretamente no descongelamento de grandes geleiras internas que são ligadas aos mares, o que iria acabar implicando no aumento do nível dos oceanos.

As plataformas de gelo acabam se desprendendo por diversos fatores, um deles é o fator natural, que é o de não estarem apoiadas em terra, o que as deixam instáveis. Portanto, elas ficam flutuando sobre o mar, diversas delas, com espessuras que chegam a centenas de metros, é onde partes delas acabam se soltando ao mar. A perda dessas grandes plataformas, ainda pode permitir que as geleiras mais internas movam-se de forma mais rápida para o mar, e isso pode ocorrer pelas temperaturas elevadas que acontecem com as mudanças climáticas.

O acompanhamento feito pelo Projeto Midas na rachadura da plataforma Larsen C, já passa de muitos anos, no entanto, somente nos últimos meses que começaram de fato a monitorar mais assiduamente a plataforma, após o rompimento de duas grandes plataformas, a Larsen A no ano de 1995 e a Larsen B que se rompeu em 2002.

Esse fenômeno de rompimento das plataformas de gelo não são diretamente ligados as condições climáticas, embora, isso pode ter acelerado o processo de rompimento. Os cientistas afirmam que trata-se de fenômenos geográficos, algo que os humanos não tiveram influencia, como tiveram no caso da variação climática do planeta.

Veja também como a Irlanda pretende contribuir para um planeta com energias renováveis.

IPC-Fipe, recuo dos Treasuries e eleição de Maia para a Câmara causam recuo na taxa de juros

A taxa futura de juros fechou em queda na sessão desta sexta-feira (03/02). Um conjunto de fatores contribuiu para o recuo registrado, destacando-se a inflação abaixo do patamar esperado, medida pelo IPC-Fipe, a eleição do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) para o cargo de presidente da Câmara dos Deputados e a baixa na taxa de rendimento do Treasuries, devido principalmente ao relatório de emprego norte-americano do mês de janeiro.

Ao término da sessão regular, o contrato do Depósito Interfinanceiro para o mês de janeiro de 2018 apresentava uma taxa de 10,820 pontos percentuais. No dia de ontem, chegou a registrar 10,865%. Em relação ao primeiro mês de 2019, a taxa de Depósito Interfinanceiro mostrou um recuo significativo, de 10,31% do ajuste anterior, para 10,24%. A taxa DI para o mês de janeiro de 2021, que registrara 10,60% na sessão anterior, fechou em 10,47%.

Segundo informações divulgadas pelos operadores financeiros, a sessão de sexta-feira foi muito favorável aos ativos dos mercados emergentes, principalmente devido à baixa do dólar frente à várias divisas e ainda pela queda dos contratos de Credit Swap Default (CSD) destas economias. Para os especialistas, o relatório da taxa de emprego apresentado esta semana pelos EUA acabou amparando o movimento, de maneira a aliviar as apostas sobre um possível aumento na taxa de juros norte-americana.

A criação de empregos no país apresentou um resultado acima do que era esperado pelos analistas, com a efetivação de 227 mil vagas no mês de janeiro. Apesar da boa notícia, o aumento dos salários apresentou um resultado pequeno, de 0,12%, muito abaixo dos 0,3% previstos para o período. Com esses dados, as apostas de um novo aperto monetário esfriaram para a reunião do Federal Reserve, prevista para março. Os resultados divulgados pelos relatórios colocaram em baixa os yields dos Treasuries, que ainda foram reforçados após o anúncio, feito nesta tarde pelo Departamento de Tesouro dos Estados Unidos, de que o governo acabará impondo sanções a 25 entidades e indivíduos do Irã, em uma resposta ao teste com míssil balístico feito recentemente pelo governo iraniano. O juro da T-Note de dez anos, às 16h24, registrou 2,462%, dos 2,478% registrados no fim da sessão de ontem.

 

Mercado Interno

Para o mercado interno, o destaque foi para o IPC-Fipe, que apresentou uma inflação de apenas 0,32% para o mês de janeiro, índice bem inferior se comparado com as previsões estimadas pelo Projeções Broadcast, que apostavam em uma inflação variável entre 0,43% e 0,64%. No cenário político interno, a eleição para a presidência da Câmara de Rodrigo Maia foi bem recebida pelo mercado do país, uma vez que a expectativa é a de que ele irá assegurar a agenda de reformas, proposta e já anunciada pelo governo, no Congresso Nacional.

 

 

Conheça o prêmio Behance recebido pelo jornal Zero Hora, por Duda Melzer

O jornal Zero Hora recebeu uma premiação concedida pelo site Behance. O veículo de comunicação, quando do período olímpico de 2016, resolveu criar um mecanismo digital que informava os usuários acerca dos mais variados esportes que integraram a última edição dos jogos. Através do informativo, qualquer pessoa poderia ter à disposição, detalhes sobre cada modalidade olímpica, de modo bastante minucioso. A categoria em que houve a vitória, foi a de web design. Batizado de ZH Ouro, numa alusão à cor da medalha entregue aos atletas vencedores, o trabalho destacou-se entre os concorrentes, noticia Duda Melzer.

Atuando como intermediário entre profissionais e grandes empresas, o Behance é uma plataforma digital que possibilita a publicação de projetos variados. O elo profissional se dá por meio de pesquisas que companhias de renome fazem em busca de novos talentos. O site é conhecido no mercado em virtude do grande fluxo de visitantes que recebe todos os dias, tornando acessível o encontro de vários tipos de oportunidades do campo do trabalho, pontua Duda Melzer, executivo do Grupo RBS.

Com uma longa experiência no setor da comunicação, o jornal Zero Hora surgiu na região sul do país, mais especificamente no Rio Grande do Sul. O surgimento e as transformações decorrentes da internet, fizeram com que o veículo passasse por mudanças, ao passo em que ganhava maior visibilidade em todo o Brasil. Trazendo notícias de caráter local e outras que ocorrem nos âmbitos nacional e internacional, hoje é composto por seções variadas, como as que tratam de economia e entretenimento, por exemplo.

A publicação especial Behance Review trouxe, dentre outras renomadas empresas de 2016, o jornal Zero Hora como destaque. Para a web designer Leonardo Azevedo, embora a ideia do projeto tenha partido da editoria de arte, houve participação de outros setores que se empenharam para que o resultado final fosse satisfatório para o usuário. Segundo ele, a equipe está bastante orgulhosa com o título alcançado, sobretudo pelo fato dos concorrentes serem considerados de peso pelo mercado, ressalta o empresário.

Os profissionais que cuidam da parte de esportes do Zero Hora realizaram inúmeras pesquisas sobre cada modalidade praticada nas olimpíadas da última edição. O que cativou o público foram as animações que tornaram o ambiente virtual mais lúdico e intuitivo, aponta Duda Melzer. Dessa forma, os usuários puderam conhecer a fundo os esportes que escolhessem para visualizar no ZH Ouro, navegando por peculiaridades que talvez passassem despercebidas em outros tipos de aplicativos, reporta o gestor do Grupo RBS, Duda Melzer, que originalmente chama-se Eduardo Sirotsky Melzer.

Colaboradores da empresa Adobe, cuja origem é norte-americana, integraram o grupo responsável pela avaliação de cada trabalho participante. Os profissionais que atuaram como avaliadores possuem vasta experiência na área digital e classificaram as empresas em diversas categorias, tais como web design e ilustração de arte. Como é de praxe, o Behance conferiu a cada companhia vencedora, um selo que fornece destaque mundial, aumentando as chances de se popularizarem internacionalmente, uma vez que poderão ficar mais conhecidas por suas performances, cita Duda Melzer.

Humanos dividem 97% de elementos atômicos com estrelas da Via Láctea

 

Mais que puro romantismo na literatura, ou aspecto de fama internacional, todos nós somos estrelas até que se prove o contrario. A afirmação se dá pelo mais novo estudo onde foram comparados os átomos de composição entre os humanos e a Via Láctea. A análise apontou que compartilhamos 97% dos átomos da nossa composição com os corpos celestes, além dessa constatação, também foi concluído que o centro da galáxia proporciona maior concentração de elementos necessários para a vida.

Os “blocos de construção da vida“, também conhecido como CHNOPS, são os elementos necessários para gerar vida na Terra. Dentre eles estão: hidrogênio, nitrogênio, carbono, enxofre e fósforo. Os astrônomos observaram e catalogaram todos esses elementos em diversas amostras de 150 mil estrelas, sendo a primeira vez que puderam realizar o feito com tamanha abundância dos elementos presentes. O pesquisador Sten Hasselquist disse: “Pela primeira vez, agora nós podemos estudar a distribuição dos elementos na nossa galáxia”. Hasselquist, da Universidade Estadual do Novo México, complementou para o Daily Mail – Portal britânico: “Os elementos que nós medimos incluem átomos que compõem 97% da massa do corpo humano”. Ou seja, a composição analisada é quase o volume total dos elementos que formam a massa que compõe o corpo humano.

A pesquisa foi realizada a partir do método de espectroscopia, onde puderam avaliar a abundância dos elementos existentes também na Via Láctea. A espectroscopia consegue medir os comprimentos de onde de luz emitido por cada elemento. Na pesquisa, o método pode medir os padrões emitidos no espectro de luz das estrelas analisadas, dessa forma foi possível determinar cada elemento presente na composição de cada uma das estrelas, e assim houve a importante comparação com os elementos essenciais para a vida. O espectroscópio utilizados para a observação, estão instalados no Novo México, que tem como diferencial dentre os instrumentos desse tipo, a utilização da tecnologia infravermelho, muito mais eficaz para observações onde é preciso atravessar poeiras da galáxia.

O estudo foi realizado por cientistas da SSDS – Sloan Sky Digital Survey. Um dos representantes da SSDS, disse sobre o espectroscópio: “Esse instrumento coleta luz na parte próxima ao infravermelho do espectro magnético e a dispersa, como um prisma, para revelar a assinatura de diferentes elementos na atmosfera das estrelas”.

Os estudiosos alegaram que independentemente de compartilharmos os mesmos elementos que as estrelas, nós ainda somos muito diferentes no que diz respeito as proporções que cada um tem dos elementos. Um desses elementos que apresentam grande diferença é o oxigênio, que tem 65% de representação da composição nos seres humanos, quanto que juntando todo o espaço não somaria nem mesmo 1% da composição de todos os elementos que foram encontrados.

Embora tenha diferenças, não somente na proporção dos elementos, como também na composição que temos de diferente em relação as estrelas, ainda assim, o estudo serve para lembrarmos que todos somos pequenas poeiras de estrelas, e que sem a explosão e morte delas, não seria possível a composição de muitos elementos presentes no planeta Terra.

Veja também, novo estudo científico contradiz principal teoria sobre formação da lua.

Admiring_the_Galaxy

Reprodução assexuada em fêmea de tubarão

Cientistas se surpreendem com fêmea de tubarão que deu a luz sem ter contato com nenhum macho.

Uma fêmea de tubarão foi capaz de reproduzir três anos após ter sido separada do macho da espécie, o aquário fica localizado em Townsville, na costa leste da Austrália.

É o primeiro caso já registrado de mudança natural no modo de reprodução, de acasalamento, para reprodução assexuada, relatados na natureza envolvendo tubarões e é o terceiro caso relatado entre todas as espécies de vertebrados, diz o jornal britânico “The Guardian”.

A fêmea que se chama Leonie é da espécie tubarão-zebra e foi capturada no mar em 1999 sendo introduzida a um macho no aquário de Townsville em 2006.

Dois anos após ter sido introduzida a um macho, Leonie passou a produzir ovos tendo várias ninhadas sempre que se acasalava e em 2012 foi separada do seu companheiro, porque o aquário resolveu reduzir seu programa de reprodução.

Mesmo sem fertilização, Leonie botou três ovos com embriões dando à Luz a Cleo, CC e Gemini.

Cleo, CC e Gemini foram os primeiros casos já relatados de filhotes de tubarão criados somente de uma fêmea que anteriormente já havia se acasalado.

A revista “Nature” explica em seu artigo que “partenogênese é uma maneira natural de reprodução assexuada em que os embriões podem se desenvolver mesmo na ausência de fertilização” sendo que em plantas e organismos invertebrados isso acontece de forma mais comum.

Explicam os pesquisadores que foram realizados testes de DNA para ficar relatado “a primeira demonstração” de uma reprodução sem sexo em um tubarão que já havia se acasalado antes.

De acordo com o artigo relatado da “Nature”, Lolly, uma filhote fêmea que Leoni havia concebido na época em que vivia com seu parceiro no aquário, também pois ovos com embriões ao atingir a maturidade sexual sem nunca ter convivido com um macho.

“A partenogênese nesses dois tubarões com históricos sexuais diferentes, da ênfase para uma tese de que peixes elasmobrânquios conseguem se adaptar de uma forma flexível de reprodução devido à determinadas circunstâncias no ambiente em que vivem” explica o artigo.

Os funcionários do aquário de Townsville tentaram incubar os ovos de Leonie e de sua filha Lolly em 2014 ao perceberem que os ovos continham embriões, porem não obtiveram sucesso.

Em 2015, Leonie e Lolly mas uma vez produziram ovos com embriões somando as duas, cinco filhotes vivos sendo Cleo, que nasceu de Leonie e Kitkat que nasceu de um dos ovos de Lolly. Segundo o Guardian Cleo e Kitkat permanecem em exposição no aquário de Townsville.

Os testes genéticos realizados nos filhotes de Leonie que vieram a nascer depois que ela foi separada do macho, mostram que eles são resultados de uma reprodução assexuada e não de esperma armazenado – tubarões fêmeas conseguem armazenar esperma do macho em média 4 anos.

“A grande maioria dos casos de partenogênese facultativa em vertebrados foram registrados em fêmeas que viviam em cativeiro e que não tiveram contato com machos durante toda sua vida” reforça o artigo publicado na Nature. Por esse motivo o caso de Leonie causou muita surpresa nos cientistas.

Saiba mais sobre reprodução assexuada em animais.

 

“Gratidão” completará 10 anos no fim de 2017 – com Eduardo Sirotsky Melzer

Parece que foi ontem, mas já se passaram quase dez anos desde que o Grupo RBS, atualmente liderado pelo empresário Eduardo Sirotsky Melzer, lançou uma de suas mais bonitas campanhas de fim de ano.

O nome “Gratidão” veio da ideia de realmente agradecer ao público que acompanha fielmente as muitas ações da empresa.

Na época, dezembro de 2007, o tema “Vida” foi cantado por todos os colaboradores ativos naquele ano. E no vídeo promocional exibido durante as transmissões podíamos ver as pessoas se juntando para formar a palavra “Gratidão”, e executando uma grande “OLA”, tudo isso filmado de cima, muito antes dos Drones, já populares hoje em dia estarem na moda. As filmagens foram feitas com braços mecânicos enormes para as câmeras e um helicóptero finaliza com as tomadas panorâmicas.

A música Vida já foi executada de muitas formas, com inúmeros arranjos diferentes, em versões mais rockeiras, outras vezes mais reagae. A cada ano vários artistas se reúnem para compor uma nova versão. Na época de gratidão o clima de festa é que animava a música. Com uma cara popular e até familiar, como se fosse uma música que precisa ser cantada em grupo e que une nossa própria família.

A empresa na época era liderada pelo tio do atual presidente Eduardo Sirotsky Melzer, mas já trazia a principal ideia da atual administração, expressa nas primeiras frases do vídeo que exaltavam o crescimento que passou de “um pequeno grupo de sonhadores”, para uma das empresas familiares “que mais geram valor”, segundo o ranking da DOM Strategy Partners no ano de 2014.

A simplicidade com que as campanhas de fim de ano são executas demonstram uma das estratégias que devem ser aplicadas por Eduardo Sirotsky Melzer. O atual presidente e chairman, divulgou uma mudança nos planos de marketing em parceria com novas estratégias que estão sendo aplicadas desde 2016.

Eduardo Sirotsky Melzer se inspira no professor de Harvard, John Davis, que é um dos maiores especialistas em negócios familiares. Não só estratégias de marketing são importantes quando o assunto é uma grande empresa familiar, mas também é importante ter uma gestão com governança forte e é este um dos lemas da atual gestão.

Voltando à campanha “Gratidão”, ela foi muito importante, pois 2007 foi o ano em que a empresa completou 50 anos, então o clima da época era o de “em nosso aniversário” agradecemos por sua presença.

E desse modo já podemos imaginar que nesse fim de ano poderá ocorrer muitas comemorações especiais, já que será o sexagésimo aniversário da empresa.

Será que a administração de Eduardo Sirotsky Melzer triunfará na conquista de seu público fiel?

Enquanto isso quem quiser relembrar essa e muitas outras campanhas basta acessar o site da rede e rever os Vts que, além disso, estão disponíveis no YouTube. Caso haja alguma curiosidade exitem também os vídeos de making off, que são os vídeos de como foram feitas as campanhas.

É interessante acompanhar as estratégias de novos empresários, principalmente empresários brasileiros.

 

 

Programa Universidade para Todos (Prouni) oferece mais de 200.000 bolsas

O Programa Universidade Para Todos (Prouni) de dois mil e dezessete, que será aberto pelo Ministério da Educação às zero horas do dia 31 de janeiro deste ano contará em sua mais nova edição com exatas duzentas e quatorze mil cento e dez bolsas para cursos com ingresso no primeiro semestre letivo de dois mil e dezessete.

Das inscrições da edição de 2017 do Programa

O período de inscrições se encerrará às vinte e três horas e cinquenta e nove minutos do dia três de fevereiro, no Horário de Brasília (alguns estados brasileiros por não estarem em horário de verão tem uma hora mais tarde de diferença para os demais, respectivamente, os estados das regiões Norte e Nordeste e os das regiões Centro Oeste, Sul e Sudeste)

Segundo informa a pasta comandada pelo ex-governador de Pernambuco Mendonça Filho, esta é a edição do programa, criado em 2004 pelo então governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no segundo ano de seu primeiro mandato, que mais apresenta bolsas para inscrição e disputa.

Podem inscrever-se, utilizando as cinco notas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), na edição 2016, estudantes que concluíram o Ensino Médio em escolas públicas, em instituições privadas nas quais estudaram através de bolsa integral ou professores da educação pública.

Do total de vagas

Do total de vagas ofertadas cerca de 103.719 são bolsas integrais, as que os beneficiários não pagam nada nos cursos em que se inscreverem, e outras 110.391 são bolsas parciais, nas quais os estudantes devem arcar co uma porcentagem do curso de 50%.

As inscrições deverão serem efetuadas no portal do programa, mantido pelo Ministério da Educação. São necessários o número de inscrição do ENEM e a senha deste, respectivamente recebido e elaborada na inscrição da edição de dois mil e dezesseis do exame, em maio deste mesmo ano. O candidato poderá escolher até duas opções de curso.

Exigência Financeira

É exigida do estudante, ainda, possuir renda familiar máxima de até um salário mínimo e meio para se obter a bolsa completa, e até três salários mínimos para obter-se a bolsa parcial de cinquenta por cento.

 

Deem-me algumas dezenas de livros que eu faço a diferença

suzana braga

Apesar de alguns estudos indicarem que grande parte dos brasileiros não costuma ler, iniciativas não faltam para tentar mudar essa situação. Frequentemente, pessoas anônimas e até mesmo a iniciativa privada, realizam projetos que tem por objetivo incentivar o hábito da leitura.

São sujeitos apaixonados por livros que, por viverem experiências incríveis com os livros, esperam que seu próximo, através da leitura, seja alimentado espiritualmente por uma narrativa inspiradora.

Pensando em conquistar novos adeptos, os incentivadores da leitura, expõem suas coleções de diferentes formas. Organizam pequenas bibliotecas domésticas; criam espaços de leitura e empréstimo de livros em locais inusitados; e até mesmo montam bibliotecas itinerantes.

Há projetos de leitura muito interessantes espalhados por todo país. Em Rio Preto, cidade do estado de São Paulo, em 2016, o SENAC Rio Preto esteve por trás de uma campanha de distribuição de livros em ambientes públicos diferentes: praças, rodoviárias e mercados públicos. Todos os livros carregavam a mensagem de ser passado adiante depois de lidos.

Outro projeto bastante inspirador foi a ação Pegue um livro você também, do projeto Joinville que queremos, na região metropolitana de Santa Catarina. Patrocinado por um jornal local, o projeto oportunizou o encontro da literatura com os moradores da cidade. De forma bem divertida as histórias chegavam até as pessoas numa bicicleta que carregava uma enorme caixa recheada de livros. Bastava chegar até o condutor do veículo para receber seu exemplar.

Aproveitando o início do ano de 2017, geralmente período de férias para muitos, a jovem Suzana Lordelo Braga, moradora de Vila Velha, Espírito Santo, teve a ideia de divulgar a leitura entre os frequentadores de uma das praias locais. Duas vezes por semana, qualquer pessoa pode pegar livros emprestados com ela, para isso basta realizar um cadastro. O prazo para a devolução da obra é de uma semana.

Em alguns casos o amor desses leitores pelos livros é tão grande que acaba chegando aos meios de comunicação de massa, como por exemplo, aos jornais e emissoras de televisão. Geram matérias para os programas televisivos de entretenimento. Ao final da matéria os entrevistados são recompensados com uma boa reformulação dos seus espaços de leitura.

Foi o que aconteceu com duas crianças que adoram ter a companhia dos livros. Uma delas chama-se Kaciane Caroline Marques da cidade de Rio Preto. A pequena, depois de ler centenas de livros, decidiu organizar uma biblioteca comunitária em casa. O apresentador Rodrigo Faro, da Rede Record de Televisão, conhecendo o caso resolveu ajudar a menina. Transformou sua modesta biblioteca num agradável cantinho de leitura.

Quem também teve semelhante sonho realizado, foi o garoto Ricardo Costa, do município de Irará, interior da Bahia. O menino adquiriu seus primeiros livros através de doações, pedidos de casa em casa nos bairros da cidade. A sua história chegou ao mesmo apresentador de televisão, que ao final do encontro presenteou-o com uma bela biblioteca comunitária.